sábado, 27 de março de 2010

CANTOMIO: O LUGAR ONDE MORO




ALAMANDAS

CANTOMIO: ASSIM, TUDO JUNTO. O LUGAR ONDE MORO. COM GATOS, FLORES, PLANTAS HOJE CRESCIDAS QUE FORAM FINCADAS NA TERRA POR MIM. CUIDADAS. TUCANOS E MARITACAS QUE PERTENCEM À IMENSIDÃO DESSE CÉU QUE VEJO DAQUI. OUTROS PÁSSAROS BARULHENTOS QUE NÃO SEI O NOME. OUÇO SUAS CANTORIAS. MORO COM AS MONTANHAS QUE ME CIRCUNDAM, COM TEMPORAIS E SOL ARDENTE, COM CHUVA E COM AS QUATRO ESTAÇÕES DO ANO NUM SÓ DIA, COM AMIGOS QUE ME VISITAM, E QUE PODEM TOMAR PARA SI UM POUCO DESSE PEDAÇO DE CHÃO. MORO COM A PREGUIÇA GOSTOSA DE SENTI-LA, DEITADA NA REDE. POR ALGUNS POUCOS MINUTOS PORQUE NÃO SOU DADA À INDOLÊNCIA. MORO COM O CHEIRO DA TERRA, COM OS QUE FORAM E QUE ME DEIXARAM ESSE LEGADO QUE É A MINHA VIDA, COM OS QUE ESTÃO COMIGO AGORA E QUE PELA MINHA VONTADE CONTINUARÃO PARA SEMPRE, PORQUE SEMPRE É O HOJE, O AMANHÃ, COM GOSTO DE ONTEM. MORO COM MEUS SANTOS E ANJOS DA GUARDA, PORQUE NESSE MUNDO A GENTE PRECISA MESMO DELES. NÃO ACUMULO RIQUEZA, MAS CONSTATEI QUE SOU LATIFUNDIÁRIA SEM CULPA: APROPRIO-ME DIARIAMENTE DE TUDO ONDE ALCANÇA MINHA VISTA: DO CÉU E DA TERRA. PORTEIRA FECHADA. DO MEU CANTO E DOS MIADOS DOS GATOS.
ESSE É O MEU CANTOMIO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário